Aonde Casar também realiza casamentos no Cristo Redentor

(Foto: Anna Quast e Ricky Arruda)

Depois do casamento do DJ Alok, o que mais recebi foi mensagens dos noivos perguntando se também podia casar no Cristo Redentor, e se eu realizaria esse sonho para eles. Foram milhares de mensagens, que respondi a maioria uma a uma. Mas, como uma hora não consegui mais dar conta, decidi fazer este post aqui para explicar e para já adiantar: simmmmm, todos podem casar no Cristo Redentor!!! rsrsrs…

Curta a página do Aonde Casar no Facebook!

Assim como no post que eu fiz sobre casar no Pão de Açúcar, que também é possível, casar no Cristo Redentor é para todos, literalmente. Não são só as celebridades, como o DJ Alok e Michelle Alves, que tiveram este privilégio de trocar as alianças em uma das sete maravilhas do mundo. O monumento está, literalmente, de braços abertos para todo mundo.

A segunda grande dúvida que surgiu entre os noivos é com relação ao valor. E fiquei de queixo caído, o preço para o “sim” começa em R$ 2700 reais. Este valor tem como destino a manutenção do local e o pagamento dos funcionários que vão trabalhar no dia do seu casamento. Isso, porque para casar no Cristo há algumas regras, e a primeira delas é com relação ao horário. Ou você troca as alianças como Alok fez, no amanhecer, antes do monumento abrir para visitação, ou às 17h, quando já se encerraram as mesmas.

(Foto: Anna Quast e Ricky Arruda)

Outra dúvida é onde no Cristo se pode casar. O normal, e mais comum, é acontecer na capela do Cristo, mas há quem prefira, como Alok e Michelle Alves, fazer na parte externa, na frente da capela. E isso tem um motivo: a capela comporta, no máximo, 22 pessoas sentadas e 10 ou 15 em pé. Eu acho lindo casar do lado de fora, convenhamos que você está aos pés do Cristo. Porém, há um ponto que sempre gosto de salientar com os noivos: o vento. Quem já visitou o Cristo percebeu que venta muito, e esse vento é constante, não ache que foi um azar seu naquele dia. É este motivo, inclusive, que impede uma decoração rebuscada ou muito grandiosa. É difícil parar algo em pé!

Uma noiva me perguntou: “Entendi, então, se topo o processo é feito junto à organização do Cristo, eu ainda assim preciso de uma assessoria?” Essa é uma resposta que já tenho na ponta da língua sempre: independente de você casar no Cristo, na Itália, na sala da sua casa, uma assessora é sempre fundamental. E no caso do Cristo, vejo um super papel. Pensem que para subir, o percurso é longo, e não tão simples. É o assessor quem vai pedir a autorização dos carros, que vai acompanhar o entre e sai, afinal, o Cristo está fechado neste momento. É ele também quem vai garantir que se uma tempestade de vento atingir a cerimônia, que todos os convidados possam ser realocados e protegidos. Entenda que você está trabalhando com duas coisas extremamente frágeis: um monumento histórico administrado pelo governo, que não tem expertise em casamentos (e nem deveria ter), e com o clima, que não pode ser combinado antes. Portanto, contrate sempre um assessor! rsrsrs…

Foto que fiz na Famtour pelo Rio de Janeiro com os melhores executivos dos segmentos MICE e destination wedding da Rússia, Índia e Turquia

Após a cerimônia os noivos ficam livres para fazer as fotos, porém, não podem se alongar por muito tempo (outro ponto que se faz necessária a presença de um assessor. Pense se todos os seus padrinhos e convidados quiserem te cumprimentar naquele momento, te falar coisas lindas e desejar todas as felicidades do mundo? É capaz de você perder a chance de fazer fotos em um dos cartões postais mais lindo do mundo).

(Foto: Anna Quast e Ricky Arruda)

Bom, acho que com este post, consegui sanar todas, ou quase todas, as principais dúvidas que recebi por e-mail e Instagram. Quem ainda ficou com alguma pendência, me escreve, deixa um comentário por aqui, no Instagram… O importante é saber que estou do ladinho do Cristo, ou melhor, aos seus pés e consigo, em um piscar de olhos organizar o casamento dos seus sonhos lá!

Espero que tenham gostado,
Até a próxima,
Simone.

 

Deixe um Comentário

Seu email não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *

 

*

Translate »