Uma nova (e mais luxuosa) Paris renasce para receber o casamento dos sonhos

lrg_1411057162

Se tem um lugar no mundo onde o amor é regra básica e o cenário é ideal para o casamento de uma princesa, esse lugar é, sem dúvida, Paris. Foram poucos, mas incríveis dias na cidade luz, e durante minha estadia, não conseguia para de pensar em todas as cerimonias que conseguiria fazer por lá, e quer saber qual a resposta? TODAS!

Depois de uma boa temporada na qual pude conhecer inúmeros hotéis, restaurantes (e que restaurantes) e salões, trago ótimas novidades para os noivos que têm a cidade como primeira opção de Destination Weeding. Em uma feliz tentativa de mesclar inovação com o melhor do serviço prime time à francesa e uma gastronomia dos deuses, os grandes e luxuosos hotéis de Paris estão todos repaginados e com força total – principalmente após a crise financeira que atingiu a Europa e esse tipo de atendimento em 2008. Vide o Shangri-la, que ganhou 11 novos quartos e uma ala inteirinha de luxo assinada pelo top Pierre-Yves Rochon, e o Plaza Athènèe, que acabou de abrir as portas após dez meses de reforma pelas mãos do arquiteto Jean-Jacques Ory.

shangrila_montagem

A vista exuberante dos quartos e o novíssimo SPA do Shangri-la acima; e o salão preparado para um casamento abaixo

E falando em Shangri-lá, o vizinho das avenidas Montaigne e George V está com tudo. Inaugurado no fim de 2010 na antiga mansão do sobrinho-neto de Napoleão Bonaparte, o hotel tem, para mim, um dos melhores serviços da cidade para um casamento de primeira categoria (o staff é capaz de comandar uma recepção para 500 pessoas com os pés nas costas). É no Shangri-la que fica o badalado restaurante L’Abeille, do chef Philippe Labbé, que recebeu duas estrelas Michelin pouco tempo após a abertura. Outra das inovações, e que para mim foi mais louca e arriscada, foi inaugurar o primeiro restaurante chinês em um hotel de luxo. O Shang Palace, a cargo do chef Frank Xu, deu tão certo, que já recebeu sua estrela pelos pratos e atendimentos.

plaza_athenee_montagem

A faixada do Plaza Athénée e o inédito ballroom acima; abaixo, o restaurante Alain Ducasse au Plaza Athénée e um dos novos quartos do hotel

Seguindo um pouquinho adiante, mas ainda no famoso “triângulo dourado de Paris” (formado pelas avenidas Champs-Élysées, George V e Montaigne) chegamos ao Plaza Athènèe. E pode preparar o long dress, porque esse aqui merece o modelito do começo ao fim da estadia. Após uma reforma de dez meses, o hotel reabriu as portas centenárias com seis quartos e um ballroom inéditos. E posso falar, se os serviços impecáveis e a gastronomia estrelada eram marcas do estabelecimento nascido em 1913 – honrado, em 2008, com o título de palácio –, há, agora, um brilho extra: tudo muito mais contemporâneo e ainda mais chique. Pensando em casamento e em atendimento para grupos, meus destaques ficam por conta dos restaurantes Alain Ducasse au Plaza Athénée, La Cour Jardin e Le Relais Plaza; pela concepção dos espaços de eventos, que está demais; e o primeiro Dior Institut da Europa.

le-meurice_montagem

O Le Meurice esbanja requinte e o ar clássico em sua decoração. Acima, o salão do badalado restaurante do hotel; e abadio uma das suítes de luxo

Conheci outras dezenas de hotéis, porém, fora esses dois, eu recomendo – e coloco nas minhas listinhas de favoritos – o Le Meurice, que de frente para o Jardin des Tuileries, na rue de Rivoli, tem um dos melhores restaurantes da cidade – o segundo mais caro do mundo (sendo o primeiro o Kitcho, em Kioto, no Japão). Com o mesmo nome do hotel, os pratos são assinados pelo chef Alain Ducasse, e a comida, de comer rezando.

Chantilly-montagem

Chateau de Chantilly: acima, a fachada toda iluminada e pronta para o grande dia e um dos milhares de salões rococó que a propriedade tem; abaixo, a magnitude da fortaleza medieval e uma vista aérea dos gigantescos jardins

E claro, que se estou falando em França, não poderia deixar os maravilhosos e encantadores castelos de fora. Mesmo não tendo uma fama muito boa no Brasil após o fracassado casamento de Ronaldo Fenômeno e Daniela Cicarelli, o Chateau de Chantilly ainda é meu favorito para a troca de alianças. E posso falar? Receberia todos os convidados nos luxuosos salões, mas não abriria mão da cerimonia em um dos jardins esplendorosos.

LEIA TAMBÉM: Casamentos exclusivos e sofisticados: o destino é St. Barth

PARIS OUTSIDE!

delicias_paris_montagem

Algumas delicias de Paris: em cima, ostras e petit gateau, ambos do Cristal Room Baccarat ; na parte de baixo, profiteroles do La Bauhinia, no Shangai-la, e escargot do Fouquet’s

Fugindo um pouquinho do circuito hoteleiro da cidade e pensando nos convidados que estarão na cidade para o casamento, fica aqui minhas sugestões de lugares e restaurantes. O primeiro é o Centro Georges Pompidou, que é super descolado e abriga museu, biblioteca, teatros e restô. A vista é maravilhosa, todo mundo precisa ir. Já para os amantes do clássico e do requinte francês, minha sugestão é marcar presença – com hora marcada, é claro – no Cristal Room Baccarat. O lugar é simplesmente espetacular e chega a ser hipnotizante aqueles lustres maravilhosos da marca que já é sonho de consumo há 250 anos. Aliás, meu jantar foi em uma das salinhas vips do restô, que é ideal para um namorado pedir a mão da namorada em casamento. E por último, o Miss KÔ , que é o novo restaurante conceito do top designer Philippe Starck. Na avenida George V, quase esquina com a Champs Elysées, a comida traz uma experiência única com um mix de oriente e ocidente. Um dos pratos carro-chefe é o guioza de fois gras. Esse lugar eu recomendo para os solteiros, porque tem uma pistinha de dança, o público é bem bonito e quem sabe você não encontra com o George Clooney por lá, já que o que dizem, foi no Miss KÔ que ele pediu a mão da esposa em casamento.

LEIA MAIS: Macarrons: os novos queridinhos dos casamentos

Bom, acho que é isso por hoje.
Espero que tenham gostado,
Assim que voltar para o Brasil, compartilho novas fotos e histórias com vocês.
Beijos,
Simone

Porque turistar faz um bem danado para a alma! No Louvre, a esquerda, e tomando o famoso chá das cinco Shangai-la

Porque turistar faz um bem danado para a alma! No Louvre, a esquerda, e tomando o famoso chá das cinco no Shangri-la

Deixe um Comentário

Seu email não será publicado.Campos obrigatórios marcados com *

 

*

Translate »